sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Sou eu.




E é nessa hora
Que me encontro
Alma, sonho e recordação
Não há tempo
Não há planos
Não há nada
Que me prenda
A essas paredes
Cimento e tijolo
Quero somente o consolo
Lembrar que sou eternidade
E que eterno é o meu amor
O sol mostra-me
Na imensa escuridão
Para contemplar-me
Integro-me ao Universo
Sou elemento da vida
Sou estrela filha
Que em milhões de anos
Despertará viva
Iluminando
Uma noite triste
Acariciando seu coração. (14/01/98)
Postar um comentário