quarta-feira, 27 de abril de 2016

Palavras e corpos.

Palavras e corpos quando se tocam
Enfeitam a fria vida tecendo-se em poesia.
Entorpece-se de amor e vinho,
Mostra os seios, a boca e a vida
Entrelaça os corpos, tece o linho
Entrega-se em êxtase, gozo e saliva
Aos caminhos percorridos pela língua
Marca as palavras no corpo vivo
Entrega a liberdade ao cárcere da paixão
Onde a luta descansa sob a lua
E os sonhos nossa única razão.


(Mariana L.de Almeida)





Postar um comentário