segunda-feira, 27 de junho de 2016

Problemas.

E todos os problemas do mundo
Continuam exatamente iguais.
Meus problemas continuam todos
Exatamente como ontem, insolúveis
Como disse meu amado Drummond:
"Esse mundo não se resolve"
E eu não resolvo nunca
A desordem do meu nada.
Guardo as belezas que ganhei
Poetas, escritores, anjos e loucos
Quais a vida me brindou, e
Que decifram minhas palavras
E traduzem minha alma
Vocês fazem toda diferença
Para eu prosseguir aqui
Agradeço por vocês em minha vida
Amo e sou ressuscitada por este amor
Como quando estou prestes a cair
Como quando estou por um fio
À lançar voo abismo abaixo.



(Mariana Lima de Almeida)

Postar um comentário