quarta-feira, 23 de junho de 2010

Eu te amo.

A vida segue e eu tento seguir junto
E é tudo tão fácil
E é tudo tão simples
A difícil sou eu
E está tudo tão claro
Que quase fico cega
Não amar você
É a pior imposição para continuar a viver
Viver sem nunca mais beijar você
Não é viver, é sofrer!
Não amar você
É suicidar-se sem morrer
É a pior imposição para continuar a viver
Mas eu quero viver!
Sim, eu quero amar você!
Preciso tocar-lhe o rosto
Preciso sentir-te os lábios
Preciso apertar-te as mãos
Preciso molhar meu ventre
Preciso gerar-te filhos
Para provar em carne e osso o meu amor por você
Preciso dos seus braços que me prendam
Mesmo se violentamente for
Preciso da sua boca
Que me fale, sugue, morda e coma
Os músculos exaltados, a pele quente e a carne tremula
Presa e encurralada aos beijos molhados seus
Sim, preciso da sua boca
Para dizer-me ao pé do ouvido
Palavras quentes e doces
E com braços fortes prender-me a cintura
Roçar a barba em minha nuca
Massagear meu colo
E fertilizar meu ventre
Fertilizar a terra
Com o mais puro gozo de amor
Enquanto afagas minha face com as mãos aflitas e quentes
Enrosca-se para sempre em meus cabelos negros
Passeie sua língua sobre meus lábios
E quando enfim abrir os olhos estarei lá,
Pronta para te fazer ninar e finalmente descansar em paz.
Eu te amo.

Mariana Lima de Almeida (22/06/2010)
Postar um comentário